segunda-feira, 29 de agosto de 2016

CONVERSANDO COM A ESTRELA



ESTRELA DISSABOR

Estrela mentirosa!
Me enganaste
nas promessas de outrora.
Sai de minhas vistas
que esperta eu fiquei
e não mais acredito
nos sonhos que contigo delirei.

Os faróis dos carros
tendem a me alertar
que a Estrela que vejo,
morta, já está em algum perdido lugar.

Apreciar a Estrela
que cintila no céu
é contemplar um Eterno Amor
morto em um nefasto bordel.

RESPOSTA DA ESTRELA

Criança ... sempre choras,
não vês que não combinas
com os passos rebeldes desta hora.

És suspiro de Eterno Amor,
tentas fugir e te refugias
nos versos sombrios da Belaflor.

Teu coração sangra
feito fincado punhal,
lutas para viver-te
em meio aos fracassos
do D`samor Imortal.

De nada servirá
a revolta de teu ser.
Me injurias, mas sabes
que sou a única razão
de teu ainda florescer.

Olhas-me todas as noites
e temes não me encontrares mais
a vigiar-te em teus dissabores.

Eis-me aqui para sempre ao lado teu,
que mesmo que não mais ilumine
o ardor por ti de teu amado ser,
aviso ao mundo
que de um Único Eterno Amor
para sempre tu irás sofrer.


Poemas de Della Coelho
Imagens: www.google.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário