domingo, 23 de março de 2014

REENCONTRO

Duas almas por linhas temporais mapeadas,
sem voltar a esperança da entrada D’samor,
suplicam ao acaso em fé dádivas sonhadas
d’uma presença em face deste sofredor.

Dias chuvosos... estradas enlameadas...
MILAGRE! Manifesta-se o Criador!
Virtuosas graças nos lábios santificadas
em face-olhar refletidas no sonhador.

Narram-se saudades, estórias, melodias
Co’exultada alegria d’um Amor desigual!
Ornamentada epopeia de noites e dias

mesclada a abraços de molhado cristal.
Pai, se ventura tal não em vida consentias,
permite Anjos aplaudirem esse final.



Poema de Della Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário